quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

A jornada familiar de "Capitão Fantástico" encanta com a busca em romper com as instituições


Com inúmeras críticas, a sociedade capitalista é o modo de vida da maioria da população mundial, escapar dessa forma de viver é algo um tanto quanto utópico, mas não impossível, pelo menos no longa-metragem "Capitão Fantástico" (2016), de Matt Ross, que estreia hoje nas salas de cinema do país. Em sua empreitada anticapitalista com ares romântico, o diretor introduz a figura do herói em Ben (Viggo Mortensen), um homem de família, pai de seis filhos, que abdicou da vida em sociedade para criar sua prole no meio da floresta, sem contato com a civilização. 

Nesse ambiente de contato direto com a natureza, os filhos são educados de uma forma peculiar, caçam seus próprios alimentos, discutem teorias e ideologias de modo reflexivo, meditam e exercitam-se no âmago da mata, realizam rituais de passagem e, ao invés de assistirem televisão, conversam num círculo familiar com uma fogueira no centro. Aparatos de extrema simbologia do universo mitológico, deixado de lado pelo homem civilizado.  

Essa família de modo de vida singular, recebe o chamado para aventura, quando são informados do falecimento da mãe. Em razão das escolhas feitas até então, Ben é proibido pelo pai da esposa, de comparecer ao funeral. No entanto, com a disposição dos filhos de afrontar esse veto, eles embarcam numa viagem rumo ao contato com um mundo completamente diferente do habitual. Estar presente para despedir-se da mãe é apenas o estopim, comparado ao descobrimento de outros aspectos da realidade, ao qual estão inseridos.  

O ator Viggo Mortensen, está soberano e encantador como pai protetor, amoroso e de um certo modo autoritário. Assim como seus filhos são expostos a um outro modo de vida, Ben também é direcionado para um processo de transformação, ao confrontar as escolhas feitas em prol do bem familiar. Vale destacar, que por esse papel, o ator foi indicado para o Globo de Ouro de Melhor Ator 2017. 

A fotografia da narrativa é de saltar os olhos, com imagens caprichadas das rodovias americanas versus a natureza dando vazão para a presença da luz natural. Concomitantemente, o roteiro também assinado pelo diretor, está preciso e cativante nessa jornada de descobertas de toda uma família.
CineBlissEK
*Visto durante o Festival do Rio 2016



Ficha Técnica: 

Capitão Fantástico (Captain Fantastic)
2016, Estados Unidos
Direção: Matt Ross
Roteiro: Matt Ross
Produção: Jamie Patricof, Lynette Howell Taylor, Monica Levinson, Shivani Rawat
Fotografia: Stéphane Fontaine
Elenco: Viggo Mortensen, Frank Langella, George MacRay, Kathryn Hahn, Steve Zahn

Nenhum comentário:

Postar um comentário