segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Considerações sobre o Festival do Rio 2014

O Festival do Rio 2014 foi a primeira vez que participei de um festival de cinema com oportunidade de assistir vários filmes, uma maratona cinematográfica, foram filmes de diferentes nacionalidades vistos durante uma semana. Procurei ir às sessões de filmes sem ler as sinopses de nenhum deles, deixei ser guiada pela intuição e ser surpreendida pelas obras. Foi uma sensação maravilhosa estar em contato com esse universo que me desperta uma grande paixão.

Dentre os filmes vistos alguns me fascinaram ao ponto de ficar refletindo sobre eles durante horas, dessa forma fiz a seleção de alguns filmes que marcaram para mim o Festival do Rio.

Na cadencia do amor (Lilting)
Direção: Hong Khaou, 2013, Reino Unido
Elenco: Ben Whishaw, Cheng Pei Pei, Peter Bowles, Andrew Leung

A beleza do amor está no fato de refletir em todas as pessoas de diferentes formas, seja em um relacionamento amoroso, na amizade ou com familiares. No filme "Na cadencia do amor" o diretor Hong Khaou retrata a forma de amar  entre dois tipos de relações: mãe/filho, e um casal homossexual.

Após a morte inesperada do jovem Kai, seu namorado inglês Richard busca uma  aproximação com sua sogra a cambojana Junn que mora em uma casa de repouso em Londres. Junn em seu processo de imigração não aprendeu a língua inglesa e seu filho era para ela a única pessoa com a qual conseguia se comunicar, com sua morte a comunicação entre ela e Richard se torna quase impossível. Para superar esse obstáculo, Richard contrata uma tradutora para ajudá-lo em se expressar com Junn. Nesse elo de aproximação os dois falam da saudade que sentem do Kai e como o amavam.

*Ganhador do prêmio de melhor fotografia no Sundance Film Festival 2014



O homem mais procurado (A most wanted man)
Direção: Anton Corbijn, 2014, Reino Unido/ Estados Unidos/Alemanha
Elenco: Philip Seymour Hoffman, Rachel McAdams, Grigoriy Dobrygin, Willian Dafoe, Robin Wright

O filme é uma adaptação do romance de John Le Carré ao qual retrata a busca do espião Gunther por Issa, um imigrante checheno-russo que chega em Hamburg (Alemanha) sem nenhum documento para resgatar uma certa quantia de dinheiro herdado de seu pai, para isso ele conta com a ajuda da jovem advogada Annabel.

Para os alemães e americanos Issa não passa de um terrorista que precisa ser preso o quanto antes, mas Gunther prefere estudá-lo melhor e dessa forma atingir outro alvo que envolve um esquema de remessa de dinheiro entre um filantropo muçulmano e um grupo terrorista.

Um típico filme de espionagem que traz várias reviravoltas, a sensação de não saber quem está falando a verdade e principalmente em quem confiar. Um dos últimos filmes do ator falecido este ano Philip Seymour Hoffman.



Pessoas-pássaro (Bird people) 
Direção: Pascale Ferran, 2014, França
Elenco: Anais Demoustier, Josh Charles, Roschdy Zem

Após sair de uma reunião em Paris o norte-americano Gary vê um acidente de carro que o afeta de uma forma sem precedentes. Ele em um hotel perto do aeroporto começa a se perguntar se todo estresse do trabalho, do casamento realmente valem a pena. O jovem decide mudar sua vida completamente abandonando tudo, essa mudança causa desconforto para as outras pessoas envolvidas.

Na mesma situação se encontra a jovem Audrey, camareira no mesmo hotel que está hospedado Gary. Ela também se vê esgotada fisicamente do trabalho e procura uma fuga da sua realidade, que ao contrário de Gary, acaba sendo de uma forma sobrenatural. Ambos buscam mecanismos de escapatória da rotina do estresse e nada mais simbólico utilizado no filme, do que um pássaro representando a liberdade.

*Exibido na mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes 2014




O presidente (The president)
Direção: Moschen Makmalbaf, 2014, Geórgia/França/Reino Unido/Alemanha
Elenco: Dachi Orvelashvili, Misha Gomiashvili

Em um país de origem desconhecida o presidente e seu neto buscam várias formas de escapar dos rebeldes que assumiram o poder depois de um golpe de Estado. Disfarçados de músicos de rua os dois atravessam o país se confrontando com a dura realidade de seu povo. Para amenizar as cenas de crueldade da guerra o diretor utiliza da arte como música, dança na fuga dos dois. E do humor como alívio para a violência constante das pessoas.

A fotografia se destaca pelo tom cinza que perpassa quase o filme todo, apenas contrapondo com cenas do passado quando há mais cores. Uma forma de retratar a dificuldade de um país em guerra. 

É nítido nas figuras do presidente e seu neto a simbologia do velho x novo, de quando certos ideais precisam ser mortos para que o novo possa surgir. Assim como uma crítica ao poder, ao acúmulo de riquezas, a forma de governar ditatorial.Tanto que em uma das cenas do filme um grupo de rebeldes pergunta o que fazer com o presidente, um deles diz "vamos fazer ele dançar para a democracia".

*Filme de abertura da mostra Horizontes,Veneza 2014




Titli (Titli)
Direção: Kanu Behl, 2014, Índia
Elenco: Ranvir Shorey, Shashank Arora, Shivani Raghuvanshi

Em uma família pobre indiana dominada pelo universo masculino vive Titli, um rapaz que não aguenta mais a forma como seus irmãos vivem e se expressam sempre de maneira violenta. Em um de seus planos para fugir da realidade acaba sendo forçado por seus irmãos a se casar com Neelu, uma jovem que carrega um segredo.

Titli e Neelu elaboram um plano que ajudará ambos a saírem da brutalidade que o cercam e quebrar as raízes familiares de Titli de suas vidas. Contudo nem sempre a fuga significa uma forma de se estar livre, mas sim o enfrentamento do ciclo familiar.

*Exibido na mostra Um Certo Olhar no Festival de Cannes 2014.



A hard day's night: os reis do iê iê iê (versão restaurada)
Direção: Richard Lester, 1964, Reino Unido
Elenco: John Lennon, Paul McCartney, George Harrison, Ringo Starr

Em uma cópia restaurada do sucesso de público e crítica na época de seu lançamento o filme do diretor Richard Lester retrata de forma fictícia a rotina dos jovens de Liverpool no auge da beatlemania. Com suas agendas lotadas de shows e entrevistas, fugas de fãs, os ingleses John, Paul, George e Ringo interpretam a si mesmos e passam a ideia de como é ser um jovem no show business.
A figura do avô de Paul no filme perpassa o aspecto da liberdade que eles não têm, por estarem a todo momento cercado de pessoas e compromissos.

Com sucessos de "Can't buy me love", "I should have known better", "If I fell" entre outros, o filme traz sequencias musicais que para muitos são consideradas como os primeiros videoclipes da história.

O que mais me chamou atenção foi ver a sessão lotada em plena quarta-feira a tarde para a exibição do filme, demonstrando a influência que "The Beatles" tiveram e ainda tem nas pessoas e suas futuras gerações.



Os mais jovens (Young Ones)
Direção: Jake Paltrow, 2013, Estados Unidos
Elenco: Michael Shannon, Nicholas Hoult, Elle Fanning, Kodi Smit-McPhee

O tema da água já era preocupante algumas décadas atrás, mas agora demonstra ser um agravante em todas as sociedades, o filme "Os mais jovens" retrata justamente esse fator da falta de água em uma terra estéril num futuro não tão distante. A dificuldade da família de Ernest de viver em uma realidade sem um dos maiores recursos naturais, mostra como o ser humano pode ser  brutal para conquistar ou defender sua terra, água ou qualquer outro meio de sustento.

Ernest que defende sua terra com a ajuda de seus filhos Jerome e Mary se torna alvo do namorado de sua filha que tem outros planos para as terras da família.



Nenhum comentário:

Postar um comentário