quinta-feira, 31 de agosto de 2017

"Corra!" provoca reflexões sobre diferenças raciais embasado no gênero terror


Visitar pela primeira vez os pais da namorada ou vice-versa, não é lá uma das coisas mais tranquilas para se fazer, para alguns até bate uma certa insegurança e receio. Adiciona-se nesse cenário o conflito das diferenças raciais nos Estados Unidos, numa era pós Obama e atual governo Trump. Basicamente, essa é a premissa de "Corra!" (2017), do diretor e roteirista Jordan Peele, que utiliza do gênero terror para discutir o caráter humano diante do âmago das questões raciais. 

A narrativa provocadora constrói-se no fotógrafo negro, Chris (Daniel Kaluuya), quando viaja junto da namorada Rose Armitage (Allison Williams), para conhecer os pais dela. A recepção na casa dos familiares acontece de modo um tanto quanto empolgante demais, sem vestígio para comportamento racista. O plano aberto na chegada do casal na casa, cumprimentado os pais, aparenta uma normalidade, a não ser pelos dois empregados negros, com algumas atitudes estranhas e uma certa alienação nos olhares. No desenrolar da noite, toda a tranquilidade de outrora, começa a ser rodeado de mistério e suspense. Chris sem querer, vê-se sentado numa poltrona conversando com a mãe de Rose, uma psicoterapêutica que através da hipnose "cura" certos vícios das pessoas.

O roteiro construído de forma criativo e apavorante, elucida diversas questões ainda latentes sobre o racismo nos Estados Unidos. Do início ao fim, o espectador fica preso na poltrona para acompanhar o desenrolar da narrativa, como que hipnotizado. A transformação dos personagens também é algo relevante, o modo como pessoas aparentemente normais revelam o caráter humano, alicerçados em convicções de superioridade e dominação.

Todo ar de mistério e pânico é alavancado com a assustadora trilha sonora que evoca nos momentos mais tensos da narrativa, causando uma tensão psicológica. As imagens do mergulho no inconsciente de Chris, remetem à uma tela de televisão, algo marcante na vida do personagem e sufocante para o espectador. As ferramentas utilizadas por Jordan Peele para expressar os conflitos de raça é um tanto quanto perturbador, provocador e, ao mesmo tempo, necessário nos dias atuais.
CineBliss





Ficha técnica: 

Corra! (Get out)
Estados Unidos, 2017
Direção: Jordan Peele
Roteiro: Jordan Peele
Produção: Edward H. Hamm Jr., Jason Blum, Jordan Peele, Sean McKittrick
Fotografia: Toby Oliver
Elenco: Daniel Kaluuya, Allison Williams, Catherine Keener, Betty Gabriel, Lirel Howery

Nenhum comentário:

Postar um comentário