quinta-feira, 13 de julho de 2017

"Mulheres do século XX" pulsa com as transformações de uma época sob a ótica do feminino


Cada geração é envolvida por características específicas que enaltecem a época e, na maior parte das vezes, contradiz a anterior. Em "Mulheres do século XX"(2016), novo longa-metragem do diretor e roteirista Mike Mills (Toda forma de amor), as discussões sobre as transformações culturais e de revolução de um período, são baseados nas próprias experiências do diretor. 

O momento é 1979, na ensolarada Califórnia - especificamente Santa Barbara, onde mora Dorothea Fields (Annette Bening), uma mulher de 50 anos, moderna, complexa e mãe solteira. Ao constatar que seus esforços em preparar seu filho adolescente Jamie (Lucas Jade Zumann) para a sociedade, não estão sendo suficientes, ela decide pedir ajuda para duas pessoas nada convencionais: a fotógrafa Abbie (Greta Gerwing), apaixonada pelo movimento punk, que aluga um quarto na casa de Dorothea e, a jovem Julie (Elle Fanning), com seus primeiros contatos sexuais e em busca de auto-conhecimento. Ambas muito próximas de Jamie aceitam o desafio, ao mesmo tempo que lidam com seus próprios conflitos.

Guiado por Abbie e Julie, o adolescente depara-se com experiências fora do padrão patriarcal, desloca-se do aprendizado do homem viril - que conserta coisas, para seguir um novo caminho, o de valores até então considerados banais, como a afetividade, o entendimento do corpo feminino e suas zonas de prazeres. Esse contato com o feminino, alimenta em Jamie novos nutrientes para dialogar de uma maneira igualitária com a mãe. A única proximidade com o masculino - já que a figura paterna é ausente, está em William (Billy Crudup), outro locatário da pensão de Dorothea.

Cada um dos personagens retratados no desenrolar da narrativa, carregam suas feridas. No entanto, são trabalhadas de modo efervescente e leve, sem deixar-se dramatizar pelas situações. Feliz para Mike Mills, que desenvolve as histórias dos personagens de um modo sublime e divertido. Não apenas isso, os fatos históricos introduzidos, são sucintamente pincelados num ritmo coerente a trama. Vale destacar, as referências culturais da época, apontados com veemência em praticamente todo o filme: a pop art, o punk, a dança, a fotografia, o skate, entre outros.

A fotografia do longa-metragem assinado por Sean Porter, faz jus a esse belo retrato da época, com um colorido de vivacidade e, em certos momentos, uma mistura de sobreposições que proporciona uma certa velocidade aos eventos. Não se pode deixar de ressaltar, a nostálgica trilha sonora, com sucessos marcantes desta geração que respingou transformações até hoje vistas na sociedade.
CineBlissEK




Ficha técnica: 

Mulheres do século XX (20th Century Women)
2016, Estados Unidos
Direção: Mike Mills
Roteiro: Mike Mills
Produção: Anne Carey, Megan Ellison, Youree Henley
Fotografia: Sean Porter
Elenco: Annette Bening, Elle Fanning, Greta Gerwing, Billy Crudup, Lucas Jade Zumann

Nenhum comentário:

Postar um comentário